A Criptofunk é um evento-festa que acontece na Maré, no Rio de Janeiro, e que existe para difundir os conceitos fundamentais da criptografia, da privacidade e da liberdade na Internet, além de práticas de autocuidado e cuidados coletivos, e de segurança física. O evento abriga festa, discussões e oficinas sobre cuidados e segurança a partir de um olhar integral: nossos corpos precisam ser cuidados juntos, do digital ao físico, do individual ao coletivo. O funk no nome não é decorativo, além de ser a batida da festa, o funk é uma forma de resistência prazeirosa e de descoberta e cuidado do corpo. Para a Criptofunk, o corpo importa, e os territórios onde os corpos habitam e transitam também. Daí o evento ser na Maré: o debate sobre segurança e cuidados precisa ser feito a partir de múltiplos olhares e experiências. Criptografe dados, descriptografe os corpos!

O evento acontece tradicionalmente no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Neste ano, em virtude da pandemia de covid-19, o evento será completamente online e terá como temas “Liberdade, Futuro e Cura”.

A Criptofunk é resultado de um trabaho colaborativo entre data_labe, Intervozes, Mapa das Mina, Observatório de Favelas e Redes da Maré.