Em sua quarta edição, a Criptofunk adota como tema “D E S A C E L E R A”:  um convite para repensar nossa relação com o corpo e as tecnologias a partir de outras temporalidades. Honrando o passado, fincando os pés no presente e planejando o futuro.

O evento será presencial e acontecerá no Galpão Bela Maré e no Centro de Artes da Maré, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, nos dias 11 e 12 de novembro de 2022.

Programação completa - 2022

11 nov, sexta

TODO EVENTO

superficiesexpositivas

Felipe Bacelar | Local: Bela Maré
A proposta é um processo de curadoria de exposição artística multilinguagem, com e para artistas locais que fazem e usam de seus processos artísticos como forma de expressar suas emoções, sua história e sua cultura.

16h

Oficina “Fazendo funk com programação”

Diego Dukão e Thaís Viana | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
Palestra/oficina mão na massa sobre FoxDot, tecnologia feita com a linguagem Python para fazer música com programação. Nessa atividade, será ensinado o básico necessário para começar a fazer suas próprias músicas com FoxDot, com foco total no Funk carioca.

Lançamento “Vem ni mim que eu sou passinho”

Hugo Oliveira - Local: Bela Maré (espaço multiuso)
A atividade consiste no lançamento do livro “Vem Ni Mim Que Eu Sou Passinho: a dança passinho foda na confluência entre redes sociais, arte e cidade”, de Hugo Oliveira. O livro é fruto da sua dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Roda de conversa “Racismo, ancestralidade e resistência na Maré”

Victoria Oliveira (CocôZap) | Local: Bela Maré (espaço externo)
O racismo ambiental, estrutural e institucional atravessa diariamente a vida dos moradores da Maré e apagam outros saberes. Partindo disso, será realizada uma roda de conversa a partir da ancestralidade de dois mais velhos da Maré, que por meio das tecnologias e conhecimentos cultivam maneiras de resistência no território.

17h

Oficina “Livres, em segurança e em comunidade: pensando a liberdade de expressão na Internet”

Laura Pereira (Instituto Vero) | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
A proposta consiste em uma oficina transversal para tratar do tema que nem sempre é considerado como central: o exercício pleno e seguro da liberdade de expressão na internet. O objetivo é ter um espaço propositivo e diverso para a construção colaborativa dos distintos e ramificados eixos de análise e experiência.

Oficina “Como educar em privacidade, segurança, desinformação e bem-estar digital”

Beatriz Peixoto, Geraldo Barros, Isabela Gonçalves e R. Ramires (Casa Hacker) |Local: Bela Maré (espeço externo)
Nesta oficina, voltada para educadores, a ideia é aprender a organizar os recursos didáticos, educar e orientar em privacidade, segurança, desinformação e bem-estar digital usando os recursos Data Detox, The Glass Room e What The Future Wants. Ao final, todos os materiais e recursos de facilitação serão disponibilizados para serem replicados.

19h

Sessão-chave: Quem faz?

data_labe, Intervozes, Observatório de Favelas, Olabi, Lucs e Amarela | Local: Bela Maré (espaço externo)
Nesta sessão, vamos apresentar as organizações que estão por trás da Criptofunk e discutir o cenário dos direitos digitais a partir da perspectiva de cada uma delas.

20h

HAPPY HOUR 🙃

Local: Bela Maré (espaço externo)
12 nov, sábado

TODO EVENTO

superficiesexpositivas

Felipe Bacelar | Local: Bela Maré
A proposta é um processo de curadoria de exposição artística multilinguagem, com e para artistas locais que fazem e usam de seus processos artísticos como forma de expressar suas emoções, sua história e sua cultura.

10h

Aulão “Sarra Yoga”

Tainá Antonio | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
A intenção é apresentar as confluências entre a filosofia do yoga e a existência do corpo negro, até que possamos experienciar na prática e por meio de uma dança tão preta como o funk, um pouco da energia vital que carregamos conosco. Obs: usar roupas confortáveis e trazer um tapete/toalha para a prática!

Abertura Espaço Kids

Local: Bela Maré

Evelyn Gomes e Gustavo Alencar (LabHacker)

Através de metodologias voltadas para crianças a partir de 5 anos de idade, a oficina terá como objetivo ensinar criptografia básica, com atividades de decodificação e brinquedos. 

Claudia Bernett, Eder Ferreira, Edlene Conrado e Flavia Costa (Pipas Labs)

A proposta é uma oficina de tecnologia criativa para crianças e adolescentes a partir de 12 anos de idade. Es participantes vão receber o Kit Guitarra Falante e vão construir uma guitarra de caixa que é física e digital e que através da tecnologia gera qualquer som, sem limites! 

Andressa Hygino

A oficina irá oferecer uma experiência de contato com o audiovisual para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, a partir do uso dos equipamentos básicos de filmagem. Vamos juntes brincar de compor imagens!

Juntos na missão

Nossa proposta é através da capoeira e suas vertentes trazer o conhecimento sobre nossos corpos e frisar a importância do cuidado com a saúde física, além do contato com nossa ancestralidade e a busca pela conexão com nossas raízes.

11h

Sessão-chave: O presente é ancestral

Com Dandara Rudsan, Iya Paula de Odé e Rafael “Bantu” Gomes. Mediação: Sil Bahia (Olabi) | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
Numa sociedade extremamente acelerada, em parte pelo advento das tecnologias, é possível desacelerar? Existe uma forma “saudável” de se fazer isso? O que podemos aprender com a ancestralidade e como ela está presente no âmbito das tecnologias? Essas são algumas das questões que vão balizar a nossa discussão.

12h30

Almoço

14h

Oficina “Hackeando o marketing digital e o algoritmo das redes sociais para promover os direitos humanos”

Ana Paula Godoi Medrado | Local: CAM (Sala de Produção)
Oficina de redes sociais com o objetivo de ensinar como usar os algoritmos e as linguagens das redes sociais para o melhor uso das técnicas de comunicação e difusão da mensagem. O foco das redes sociais abordadas será Instagram e Twitter.

Oficina “Como combater enchentes: depois e antes”

Fabricia Sterce, Juliana Coutinho e Lennon Medeiros (Visão Coop) | Local: Bela Maré (Espaço multiuso)
Nesta oficina vamos aprender as estratégias do Núcleo de Defesa Ambiental para mapear bairros vulneráveis a enchentes e deslizamentos, mobilizar o socorro para famílias em situação de emergência, articular políticas públicas para a adaptação de territórios e resiliência às mudanças climáticas - através da organização de voluntários e a integração de tecnologias digitais gratuitas.

Roda de conversa “Sob os olhos da coruja: uma conversa sobre cuidados digitais”

Zeilane Fernandes (Instituto Nupef) | Local: CAM (Palco Lia Rodrigues)
Baseada nos exercícios de reflexões propostos pelo projeto Caburé, teremos uma conversa sobre cuidados digitais como um convite à desaceleração. A ideia é entender o que gostaríamos de proteger e sobre o que estamos nos protegendo, revisitando o que já foi feito para assim adotarmos os cuidados mais adequados.

15h

Workshop “Acessibilidade Digital”

Isadora Machado | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
Após a exposição da legislação brasileira e conceitos em torno da acessibilidade web, teremos uma atividade prática ensinando como fazer uma divulgação acessível dos produtos culturais nas redes sociais, sites e arquivos PDF seguindo as orientações e boas práticas de acessibilidade.

Roda de conversa “Tecnopolíticas e coleta excessiva de dados na saúde”

Joyce Souza | Local: CAM (Sala de Produção)
A atividade discutirá as implicações sociais e econômicas da coleta excessiva de dados na área da saúde pública e privada.

Oficina “Cuidados integrais para pedestres da Internet”

Lucs | Local: CAM (Palco Lia Rodrigues)
Oficina para ensinar proteções básicas contra os tipos de ameaça mais comuns na internet, sem necessidade de instalação de novos aplicativos.

16h

Oficina “Prazer é de corpo inteiro”

Maria Chantal | Local: CAM (Palco Lia Rodrigues)
A oficina é um projeto para ajudar mulheres a mapearem seu prazer e perceberem o prazer através dos seus sentidos, com uma parte teórica e outra com exercícios práticos.

Debate “A evolução dos mecanismos de rastreamento e vigilância intrusivos em clientes web”

Rodolfo Avelino | Local: CAM (Sala de Produção)
A atividade fará um breve levantamento histórico sobre o surgimento e a evolução dos mecanismos de rastreamento e de vigilância intrusivos em navegadores Web atualmente, utilizados na navegação entre páginas na Internet. Também vamos analisar as características dos principais mecanismos de rastreamento de comportamento online intrusivos.

Oficina “Tecnoautoritarismo: diálogos e resistência”

Horrara Moreira (DataPrivacy) | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
Nesta oficina, es participantes serão convidades a refletirem sobre o uso autoritário de tecnologias pelo governo para vigiar a população, ameaçando direitos e liberdades fundamentais. A ideia é que a oficina tenha um formato lúdico, através da produção de narrativas coletivas sobre a compreensão deste fenômeno.

Roda de conversa "Tecnologia e mercado de trabalho: perspectivas e oportunidades"

Amanda Silva, Aldren Flores e Samantha Reis | Local: Bela Maré (espaço multiuso)
Neste debate, as convidadas irão compartilhar suas trajetórias e percepções sobre o mercado de trabalho na área das tecnologias, um campo ainda pouco diverso.

17h

Oficina “Comunicação inclusiva e acessibilidade: possibilidades para ativistas e criadores de conteúdo”

Dhiego Monteiro e Le Abdul | Local: CAM (Sala de Produção)
Nesta atividade, trataremos do tema “comunicação inclusiva no digital”, voltada para criadores de conteúdo e outres usuáries de redes sociais e internet. Serão abordados tópicos como a importância da comunicação inclusiva, a linguagem inclusiva para pessoas LGBTQIAP+, linguagem respeitosa, linguagem inclusiva para pessoas com deficiência, entre outros.

18h

Sessão-chave: “Estude o Funk”

Taísa Machado | Local: CAM (Palco Lia Rodrigues)
Nesta sessão, será apresentado o trabalho que vem sendo feito pelo projeto Estude o Funk, um programa de aceleração artística que tem o objetivo de fomentar a cultura do funk carioca e a profissionalização de artistas da nova cena musical.

19h

Oficina “Passinho carioca”

Cia Passinho Carioca | Local: Bela Maré (Espaço Externo)
A Oficina Passinho Carioca tem como objetivo levar ao público em geral as bases que embalam esse movimento de dança, genuinamente carioca. A ideia é apresentar os termos e técnicas desenvolvidas até os dias atuais. Termos como Sabará, Cruzada e Embolada serão abordados durante a oficina.

20h

Criptofesta - Mostra Maré de Música

Local: Centro de Artes da Maré

POR DENTRO DA CRIPTOFUNK 2022

Nada melhor pra encerrar o ano do que festa. E não é qualquer festa! Pode entrar, CriptoFunk! Com entrevistas, relatos e muito bom humor, a gente fecha a temporada relembrando a quarta edição deste evento que se propõe a criptografar dados e descriptografar corpos. A convidada especial da vez é ela, MC Naninha, que prometeu e entregou tudo como sempre.

Outras edições